Dicas

Investimento Imobiliário? Tenha uma reserva financeira!

investimento mobiliário

Se estiver pensando em comprar um imóvel, faça antes o cálculo de tudo que irá gastar com ele!

Quando investimos em um imóvel financiado, parte do seu valor na maioria dos casos é exigida entrada de 20% à 30% do valor do imóvel conforme a renda familiar, ou seja, de todos que compõem a renda da família. É interessante fazer as contas na hora de optar pelo financiamento, pois existem situações que pode ser melhor alugar do que comprar um imóvel.

Reserve dinheiro extra!

Faça o cálculo de quanto irá gastar na documentação no momento da transferência para seu nome, isso evitará uma surpresa não muito agradável com os valores.

Quando adquirimos um imóvel, devemos estar cientes dos valores adicionais que deveremos desembolsar com certidões e taxas de transferência. Esses possuem algumas variações, mas pode-se ter uma projeção bem aproximada de quanto irá gastar. Por exemplo, um valor que podemos facilmente calcular, o qual seria quase a metade do seu gasto com a transferência, é o ITBI ( Imposto Sobre a Transmissão  de Bens e Imóveis ), que em nossa cidade é fixado em 2% sobre o valor de avaliação que a prefeitura tem do imóvel. Juntando o custo integral, com tabelionato, registro, certidões e prefeitura, vamos chegar num valor em torno de 5% do total da negociação.

Todos esses valores não podem ser parcelados ou negociados, e sempre são pagos em dinheiro, portanto devemos ter essa reserva, que é bem previsível se estivermos bem informados ou optarmos pela assessoria de um bom e habilitado corretor.

Dicas úteis:

Junte dinheiro para dar a maior entrada possível. O ideal é acima de 50% de entrada. Quanto menor o prazo de financiamento, menores os juros e menor o risco de inadimplência.

Avalie seu crédito. Antes de se comprometer com uma compra, peça ao seu gerente uma avaliação de quanto crédito você poderá obter. A concessão de crédito depende da avaliação de sua real situação financeira.

Guarde dinheiro. Comprar um imóvel envolve sacrifícios como deixar de sair todo fim de semana, fazer a viagem mais cara ou trocar o carro todo ano. É preciso economizar todo o dinheiro possível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *