Dicas

Reforma em casa? Veja 7 dicas para evitar dores de cabeça

Descubra como planejar mudanças para deixar a casa do seu jeito.

Para muitas pessoas fazer reforma é sinônimo de sofrimento, não é mesmo? O quebra-quebra pode revelar surpresas desagradáveis: um vazamento interno, estrutura elétrica danificada ou até mesmo vigas e canos fora do lugar. O resultado? A ideia de reforma se torna um grande pesadelo.

Porém, será que é possível reformar a casa sem estresse? Dá para encarar a mudança sem medo?

A resposta é sim. E, para te ajudar nisso, enumeramos 7 dicas simples para você tomar as rédeas da situação e não desanimar diante o primeiro problema ou complicação na obra. Isso porque a reforma pode ser incrível se você planejar de forma consciente e eficiente.

Quer descobrir como? Siga as dicas abaixo!

1. Tenha em mente quais serão as mudanças

Para começar a reforma com o pé direito é preciso analisar o que deve ou não ser alterado no imóvel. A casa apresenta pisos quebrados e pintura desgastada? Terá que trocar algumas telhas? Ou você planeja ampliar os ambientes? Nesse momento imagine o que poderá ser feito para deixar a casa como você deseja. É importante anotar todos os detalhes para repassar o trabalho aos profissionais mais para frente. Dessa forma, você não perde o controle e prioriza o que é realmente importante.

2. Contrate um bom profissional

É fundamental selecionar pessoas capacitadas para evitar frustrações durante a obra. Sendo assim, prefira profissionais que possuam boas referências no mercado. Peça indicações e converse com cada um dos candidatos. Exponha suas ideias e veja se há um bom entendimento entre vocês. Dê preferência para arquitetos e engenheiros que já tenham experiência no ramo de reformas. Dessa maneira, será mais fácil para vocês encararem os problemas com soluções mais assertivas e até mesmo mais criativas.

3. Crie um projeto de reforma

Nessa fase sua ideia começa a ganhar forma, já que a obra dá seus primeiros passos quando é iniciado o projeto. O profissional responsável por criar esse documento é o arquiteto. Nele, deverá constar as soluções aprovadas por você e as diretrizes técnicas para quem vai tocar a obra (engenheiro, mestre de obras, encarregados e pedreiros). A supervisão técnica é também responsabilidade do arquiteto. Por isso, não deixe de manter uma conversa próxima com esse profissional para manter as expectativas sempre alinhadas entre vocês.

4. Fique de olho nos prazos

Geralmente uma reforma pode levar entre três e seis meses dependendo do tamanho e da dificuldade do projeto. No entanto, para que tudo saia como planejado é preciso ter paciência. Especialistas recomendam pelo menos três meses de planejamento antes de iniciar a obra de fato. A dica também vale para decidir a compra dos materiais, pois o projeto depende da disponibilidade e do prazo de entrega dos fornecedores. Não adianta fazer tudo às pressas e não ter onde armazenar os materiais, concorda?

5. Conte com uma reserva de emergência

Quando se trata de reforma, qualquer marretada pode revelar canos e vigas com problemas, gerando assim situações não previstas e consequentemente mais gastos. Mesmo que o projeto conte com uma listagem calculada de materiais ou uma quantia para imprevistos, faça uma reserva de emergência. Surpresas podem acontecer e você precisa estar preparado para elas, não é mesmo?

6. Esteja com a documentação em dia

É fundamental manter a documentação da obra toda organizada. No caso de edifícios, por exemplo, além do alvará de construção, o proprietário deverá ter em mãos a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e a autorização do síndico. Se o empreendimento estiver dentro do prazo de garantia, o proprietário deve solicitar a autorização com a construtora também. Uma vez que esteja concluída, solicite junto à prefeitura o Habite-se, documento que comprova legalmente que o imóvel foi construído seguindo a aprovação anterior. Lembre-se de levar o projeto para averbação no registro de imóveis.

7. Checklist

No fim da reforma é interessante pedir um checklist dos serviços contratados. Além de verificar que tudo esteja em ordem, você mantém documentado caso queira, por exemplo, vender o imóvel no futuro.

Agora que você conhece todas as dicas para uma reforma sem sofrimento, está pronto para começar? Não deixe de compartilhar sua experiência conosco.

Boa sorte e nos vemos no próximo artigo!

03

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *