Mercado Imobiliário, Serra Gaúcha

Panorama do Mercado Imobiliário: 2017, um ano de retomada do crescimento

Com as previsões de retomada do crescimento interrompidas com a delação da JBS, como fica o mercado imobiliário?

Após um ano de turbulência econômica e forte crise política, mercado imobiliário ladeira abaixo, como foi 2016, 2017 se mostrava um ano de retomada do crescimento, com redução forte dos índices de inflação e taxa de juros. Saímos de um pico de inflação de 10% no fim de 2015 para uma previsão de 4% para o ano de 2017, redução da taxa SELIC de 15% para 14,25% com tendência de queda.

Com isso, a economia volta a se aquecer, e com um mercado movimentado, tem sido possível fazer previsões otimistas para este ano de 2017.

Caixa volta a liberar financiamentos da linha pró-cotista

Desde o dia 8 de maio, a Caixa voltou a liberar propostas de financiamento através do pró-cotista FGTS, a linha de crédito imobiliário mais barata depois do Minha Casa Minha Vida. A linha pró-cotista utiliza recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e pratica juros abaixo do tradicional no mercado.

O pró-cotista é usado para compra de imóveis novos ou usados que custem até R$ 950 mil em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais e até R$ 800 mil nos demais estados brasileiros.

Vivíamos um ano de retomada do crescimento até o dia 17 de maio de 2017, data da divulgação da delação da JBS. No dia seguinte, a bolsa teve seu primeiro circuit breaker desde 2008, fechando o dia com uma queda de quase 8%, após acumular um ano com alta de mais de 30%. Com o mercado comprado, muita gente perdeu muito dinheiro.

Porém, mesmo com essa incerteza toda no mercado financeiro, na economia e na política, o valores dos imóveis se mantiveram estáveis, de acordo com o índice FipeZAP, variação de +0,07% nos últimos 12 meses. Mais especificamente para a região Sul, o índice Fipe ZAP apresenta variação positiva em torno de 2%.

índice fipezap

Aluguel de temporada continua em crescimento

O aluguel de temporada tem sido a melhor forma de se obter ganhos com o investimento em imóveis residenciais, veja neste post. Além de ser a forma mais rápida de recuperar o investimento imobiliário em comparação ao aluguel tradicional. E em regiões turísticas como Canela e Gramado, esse crescimento ainda é muito forte. Veja alguns dados impressionantes:

– No Airbnb, o número de anúncios cresceu 99% em um ano, chegando a 95 mil.

– No TripAdvisor, a quantia de ofertas subiu 50% em um ano, ou seja, para 7 mil.

– A renda média dos anfitriões com a locação no Airbnb é de R$ 5.000, sendo que 46% dos anúncios são do lar em que o anfitrião reside.

– As residências ofertadas no Homeaway (versão global do site AlugueTemporada) crescem em média 20% por semestre e já ultrapassam a marca de um milhão.

– No site Booking.com, o número de hospedagens alternativas disponíveis cresceu 39% entre os segundos trimestres de 2015 e 2016.

– No Rio de Janeiro, quem compra um imóvel leva cerca de 104 meses para recuperar seu valor com o Aluguel de Temporada anunciando no Airbnb, contra 284 meses no aluguel tradicional.

Apesar dos pesares, esse ano ainda deve ser marcado pelo retorno das atividades do mercado imobiliário. A construtora Canela Participações se prepara para lançar mais um empreendimento imobiliário, após o sucesso de vendas do Vivendas de Canella.

De acordo com especialistas, esse será o ano para o mercado imobiliário retomar o seu crescimento. A queda da inflação será o grande responsável por esse momento que também trará ótimas oportunidades para a aquisição de empreendimentos residenciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *